segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Relato de uma gravidez de risco – HELLP SINDROME!


Depois da bonança também pode vir a tempestade...
Um Verão e os últimos tempos tão bons e hoje escrevo-vos a partir de uma cama de hospital...

Como quem já me conhece sabe estou na minha segunda gravidez seguida de de uma gravidez com um final bastante perturbado.
HELLP SINDROME é o nome que me acompanha deste o nascimento do Leo, uma doença de grávida que ocorre tão raramente que não existem estudos fiáveis das suas causas e que se do que se pode fazer para evitar o seu desencadeamento.

Adiei um pouco a segunda gravidez por medo mas a vontade de dar um irmão ao Leo é maior. E aqui estou eu grávida de 32 semanas e alguns dias, para mim é já uma conquista.
Todo o empo até aqui foi feito a contar as semanas conseguidas e não as que faltam... Fazendo todos os cuidados possíveis para evitar o desenrolar menos esperado, e a nuvem negra do HELLP volte a assombrar-me. Mas como já disse não há como evitar, simplesmente, posso deixa acontecer e permitir o melhor acompanhamento médico possível e a minha melhor condição física, para aguentar com o que possa acontecer.

Eu acreditava e culpava-me de ter feito alguns erros na última gravidez, achava que podia dar conta de tudo sozinha, trabalho, casa, mudanças e ia fazendo... mas agora sei que mesmo fazendo muita atenção, deixar casa em segundo plano, descansar muito, beber muitos líquidos e a natação não me livram de um grande susto. Garantem-me pelo menos uma maior disposição e capacidade física para enfrentar a doença.

Estou consciente que o HELLP pode sim acompanhar-me novamente e a única coisa que posso fazer é estar atenta a qualquer alteração no meu corpo e não ignorar como fiz da ultima fez achando que gravidez era assim mesmo.

Grávidas de plantão deixo aqui o meu alerta: façam um pré-natal consciente e fiquem atentas a cada alteração no corpo, gravidez não tem que ser dolorosa, não tem que ser um incomodo, não tem que ser passada com o corpo inchado ao limite.... Gravidez não é doença - se doer pode ser sinal que qualquer coisa não está bem – fiquem atentas.

Ignorei muito mau estar na minha última gravidez afinal “achava eu” tinha que ser eu estava grávida.
Desta vez estou muito mais atenta e embora não possa evitar o HELLP posso enfrentá-lo com mais força e confiança.

Estou desde sexta-feira no hospital, uma dor estranha no interior do calcanhar esquerdo já me andava a chatear fazia uns 3 dias fui ao médico de família e por surpresa minha a tensão arterial estava alta, tinha vestígios de proteína na urina e a dor do pé poderia ser indícios de trombose – o pior diagnóstico possível para quem é acompanhada pelo historial do HELLP.

Fiquei de rastos. Fui imediatamente encaminhada para a clínica que me acompanha a gravidez. E depois de muitos exames soube que o bebé estava bem e a tensão começou também a diminuir.
Estou aqui em observação embora o quadro esteja estável mas a minha história anterior não permite vacilo.
Fico aliviada que o problema não seja com o bebé, o problema é comigo e eu é que tenho que estar alerta.

Já levei 2 injecções para ajudar no desenvolvimento do sistema respiratório do bebé caso tenha que nascer mais cedo.

As dores no calcanhar continuam mas as hipóteses de trombose depois de um exame minucioso foram descartadas. Aparentemente as dores devem-se a um problema no nervo e serei encaminhada para um ortopedista . Como e porquê as dores surgiram ainda não sei. E o porquê da tensão alta e da proteína na urina e a relação com a dor ainda estão por explicar. E este fantasma do HELLP-SINDROME acompanha-me.

Agora resta-me manter a calma.provavelmente amanhã irei para casa e o acompanhamento médico irá continuar. Nada como confiar nos médicos e no hospital estou sem duvida em melhores mãos que na ultima gravidez.

32 semanas estão ganhas vou continuar a contar os dias na esperança de conseguir manter o meu pequeno o maior tempo possível comigo – quero muito um parto normal e sem stress... com saúde para curtir a chegada do meu bebé em pleno :)

7 comentários:

Especialmente Gaspas disse... [Responder Comentário]

Pensa positivo, já tens 32 semanas!!!

Na minha ultima gravidez tb tive de ficar de repouso por causa de algumas complicações e risco d parto prematuro. O tempo parece que não passava...

Tarda nada está com o bebé nos braços e tudo isto vai parecer uma miragem!

E, que saudades eu já tinha de um bebé, agora com a minha Piki-nina é que eu vejo como é bom relembrar a fase bebé e vivê-la de novo :) os sorrisos, as gargalhadas, o desiquilibrio ao tentar sentar, a total dependencia de nós... ai, ai! :D

Que tudo te corra bem ;)

Ana Paula - Journal de Béatrice disse... [Responder Comentário]

Puxa Sofia, vale um abraço bem apertado, uma visita e uma ajuda virtual?

Eu nunca tinha ouvido falar no HELL Sindrome e obrigada por compartilhar algo tão importante.
Estou torcendo por você, pela sua saude e a do bebê. Vai dar tudo certo e tenho esperança sim no seu parto normal tão desejado ; ) Falta tão pouco...
Beijos e, repito, estou aqui na torcida!

Carol Damasceno disse... [Responder Comentário]

Sophia vou orar a Deus para que tudo fique bem... Vai dar tudo certo. Estamos quase...

Obrigada pelo carinho
Beijinhos
Carol

Tuka Siqueira disse... [Responder Comentário]

Sofia querida, fazia tempo que também não visitava teu blog e aproveitei tua visita para recuperaro endereço. Andei formatando meu computador e perdi meus favoritos.
A idéia era só recuperar o endereço, mas me deparei com esse post!
Em primeiro lugar, parabéns pela coragem!
Parabéns pelas agora já 33 semanas.
Parabéns pelo novo bebê.
Vai dar tudo certo, vou estar rezando por você!
Hellp é mesmo um quadro muito grave, mas quando estamos atentas e temos uma boa orientação médica pode-se antecipar o tratamento. A importância de um pré natal bem feito fica clara nesses momentos.
Você esta fazendo tudo certo e tudo vai dar certo! Fique bem.
Beijos!

Sara V. disse... [Responder Comentário]

Olá Sofia, também eu tive uma gravidez super normal até ás 29 semanas, até que no dia 30 de Junho senti uma dor abdominal fortissima, dirigi´-me ao hospital de Aveiro e foi-me dito k a gravidez tinha de ser interrompida de imediato. Diagnóstico: Sindrome Hellp. Fui de imediato enviada para Coimbra onde me fizeram uma cesariana com anestesia geral. O Santiago nasceu com 965 grs, passou 1 mês na unidade cuidados intensivos e 1 mês e 7 dias na unidade cuidados intermédios. Está em casa desde o dia 7 de Setembro e para já está td bem. Não há explicação para o Hellp e eu k sempre tive tensões baixas. é assim a vida... Força

Sofia disse... [Responder Comentário]

@Sara V. Olá Sara,
Como tu mesmo dizes, o grande problema desta doença é o facto de se conhecer tão pouco os motivos que levam a ela acontecer. Na minha primeira gravidez também estava tudo bem e de um dia para o outro fiquei mal...
Espero do fundo do coração que tudo fique muito bem com o teu filho :)
O meu Leo é super saudável e feliz e esta segunda gravidez por já se saber o que pode acontecer está a ser embora stressante muito bem acompanhada e para mim chegar às 36 já é uma vitória.
O que menos quero é um parto com anestesia geral é muito triste não vermos os nossos pequenos logo assim que nascem... eu só vi o Leo passado alguns dias e isso eu não quero que se repita.

Tudo de bom para ti e a tua família

Anónimo disse... [Responder Comentário]

oi SOFIA tive sindrome de hellp mas não tive sorte de ter o meu bebe vivo,infezlimente ele faleceu ainda no utero estava eu de trinta e uma semanas cheguei a maternidade com uma forte dor no estomago era a sindrome destruindo o meu figado.Ja se passaram quase treis meses e o fantasma da sindrome me rondeia.Quero engravidar novamente sei dos riscos de tela novamente,mas me falta nos braços o meu filho que o hellp me tirou

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua opinião

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...